Falar da minha Terra Natal Por favor deixe seus comentários

O ABANDONO

A Filipe II              
Filipe II
se deve , em 1577,a transformação da defesa natural do  Pico do Castelo em reduto com as novas construções referidas , artilharia e paiol; e a Filipe IV,  
Filipe IV
       em 1624,com a nomeação de Francisco de Sousa como Condestável desta fortaleza . Arruinou as casas de refúgio no Pico do Castelo, dai a sua primeira destruição como defesa militar . O Governador Civil e Militar do Porto Santo , de odiosa tradição popular , Manuel Inácio Avelar Brotero tirou todo o material que lá havia para fazer o novo quartel de São José e dai a destruição de um  património Nacional que existia  no Pico do Castelo.
foto do Quartel de São José , muito preservado pelos governantes da Ilha. O que espero estar neste momento preservado.
És o quartel de São José mandado construir dentro  da Vila Baleira pelo Marquês de Pombal , honrando-o como um padroeiro invocação em homenagem ao Rei.

D. José I de Portugal
A defesa militar do Porto Santo nessa altura constava em 1816 dum corpo de Artilheiros , Fuzileiros de Milícias , num total de 312 homens . Faziam parte deste corpo um capitão , um ajudante , e quatro primeiros -tenentes,4 segundos-tenentes,8 sargentos,4 furriéis,1 porta -bandeira,20 cabos,1 condestável,4 tambores e 244 soldados  . As munições de guerra eram 22 peças de artilharia dos calibres  3 a 12 e 251 espingardas . No meu ver era mais patentes que munições de defesa ,mas seguindo , Em 1944 ordenou o Ministério de Guerra uma haste pública das bocas de fogo existentes no Porto Santo e dispersas pelo Pico do Castelo , Pedregal , Fonte da Areia , Penedo , Campo de Baixo e Calheta , que seguiram diferentes descaminhos , o que imagino . Um dos quais era guarnecer a plataforma sul da antiga Fortaleza de S Lourenço no Funchal , falseando  , na Madeira ,a História Militar  da Ilha a Portugueses e estrangeiros . Desta dispersão só se salvou cinco berços e três bombardas , em mãos de particulares ,no Campo de Baixo e Vila Baleira , se não fosse esses particulares nada havia . As peças deslocadas para o Funchal e mais alguma, porventura ,existente ao abandono no Porto Santo , ao que espero não estar , deviam devolver-se aos locais da primitiva a
atividade , por sua Natureza própria e direito de posse , para fator de Turismo e elemento de Cultura cívica , símbolos das mais dolorosas tradições insulares  da fortificação da Ilha de Porto  Santo.
Pico do Castelo foi a fortificação do Porto Santo impôs-se durante muitos anos não só para obstar ao desembarque de piratas como também por dar segurança ao presídio ali estabelecido pelo Marquês de Pombal,
E onde cumpriram penas de deportação , militares e políticos dos governos de D . Pedro e D. Miguel,
alguns deles no reduto do Pico do Castelo . Como é possível o Porto Santo ter sua História e dizerem que esta Ilha têm uma história bem guardada , só pode ser por nem saberem a sua História.
Pois apenas se encontra nesse Pico uma simples casa que nada se sabe sobre ela , pena pois podia ser restaurada e ter uma linda história para contar a quem lá fosse visitar . Mas nunca nenhum Presidente lhe fez essa honra onde este Pico é digno de tal honra.





Sem comentários:

Enviar um comentário